Páginas

- o que você procura?

segunda-feira, 15 de outubro de 2007

- da amante e do ópio de se ser só

Toco em teu seio.
Tomo um gole de vinho.
- Eu preciso ficar só.
- Quer que eu te leve para casa,
Ou prefere ir sozinho?
Minha garganta dá um nó...

Nego sentar-me em tua cama,
Porque já sei de cor,
Essa tua ladaínha...
- Vista a tua roupa,
Busque as partes íntimas
Em cima da minha escrivaninha.

Não me procure em romance.
Estou farto de finais belos.
É tudo do mesmo,
A todo instante.
Quando me dói, sabe,
É a você quem apelo.
E você sabe muito bem
Que isso não é importante,
Você nunca dorme com ninguém
E parece trepar a todo instante!
Suada, cansada, fria,
Mas sempre vai além...

E nunca se queixa
Quando mudo o semblante.
- Quando você me deixa,
Isso tudo é humilhante...
Não tem dia pra voltar
E eu o espero, tolerante.

Tua esposa não o sabe,
Nem desconfia dessa morada
E eu sei que não me cabe
Revelar o que me dói no peito,
Mas logo eu arranjo um jeito
De derrubar tua outra casa.
- Sempre soube que eu viria
E voltaria a minha mulher.
Neste cortiço a calmaria
Nos reúne quando o prazer bem quer
Num dia poluto de chuva, ou ventania,
Nas escadas, varanda, onde você estiver.

- O que me cansa é essa tua ousadia
De achar que me pode ter na mão,
Como se me pagasse uma alforria...
Não sou escrava do teu coração!
E choro todo santo dia,
Como se te ver fosse uma obrigação.

- Não te quero como escrava
Nunca a desejei assim.
E se faço o que faço
Não é por você, é por mim.
E não pense, minha ninfa,
Que isso um dia não terá fim.
- Pois se fores eu me mato
Mas antes eu consagrado tudo
E lhe tiro desse mundo,
Que você pensa ser tudo tão barato
E, para sua mulher, filhos e meretrizes,
Sobrarão apenas pensões e um album-retrato.

escrito em: Segunda-feira, 15 de outubro de 2007, 10h

3 comentários:

  1. Sempre sera bem- vindo e convidado ao caphe Gustavo!

    Muito forte essa tua amante-opio, chega a ser confudida com ninfas...!!!Palvras que vao e veem...

    Cansada de finais de felizes...!

    Sempre passando por aqui!

    abraço!

    ResponderExcluir
  2. Finais felizes!
    sei bem como é irritar-se com eles... eu mesmo não sou muito dado à eles, mas é que não consigo ser muito soturno quando falo de amor.

    você, no entanto, alcança uma perturbação - bela, é verdade - exata no que diz respeito a relações, coisa que eu adoraria alcançar em prosa.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Retrato do ópio de estar junto e ser extremamento só.

    ResponderExcluir