- o que você procura?

quinta-feira, 15 de novembro de 2007

- abismo eu

Para que este segundo?
minuto? hora?
Para que este inferno de espaço?
- Tenho vontade de ir embora...
Me sinto vivo pelo pulso,
vermelho e coagulado.
E meu espírito avulso,
ao avesso, crucificado.

Do que é feito o instante?
De que me adianta o além?
Não temo o inferno, o cão errante
e nem cristo, três coadjuvantes.
Vão me condenar.
Serei maldito.
Vão ajoelhar.
Perdão por ter me lido.

Eu vago para que?
Sobrevivo e me alimento onde?
E insisto em quem, por quê?
... o mais minúsculo verme tende a fonte.
Estou embriagado de torpor.
Alucinado pela carne.
O sagrado não me faz calor.
Nem o maldito me arde.

Tudo ao mesmo tempo,
a lugar algum.
Me nutrindo a todo instante
deste eterno jejum
É como um fogo queimando a cruz,
a contradição da minha alma.
É como a condição de fazer jus
morrendo à procura da calma.