Páginas

- o que você procura?

quinta-feira, 25 de março de 2010

- rosa do amor infinito

Agradeço pelas noites de papéis
Que pintei ao seu lado, linda.
Pinturas com molduras e viés
Uma rosa, em tom puro, extinta.

Assinei e dediquei para ti.
Palavras doces, contentes e tímidas.
Escrevi beijos, emoções e ri,
Tantas foram às juras infinitas.

escrito em: 14 de novembro de 2006, 19h19

Um comentário:

  1. Belíssimo poema. Descrever com é estar ao lado de uma maneira leve singela e ao mesmo tempo belíssima. Sempre sofremos, mas também sempre agradecemos ter vivido ao lado de alguém que se perde.

    ResponderExcluir