Páginas

- o que você procura?

terça-feira, 10 de agosto de 2010

- devorando vísceras

As suas vísceras são tão macias
e eu posso senti-las,
no pulsar delicado da sua pele,
no odor de suas axilas,
ou mesmo quando deslizo
- bem de leve -
minha palma sobre suas estrias.

Tenho vontade de devorá-la viva,
logo depois de me embebedar
do líquido orgástico que você expele
- da sua vagina -
de maneira tão lasciva,
e que me faz desesperar
pelo gozo que me toma, me domina.

Mas, devo confessar, minha querida,
que te devorarei de maneira seletiva
poupando-lhe o útero e o coração
pois em ambos quero guardar
o que você tanto admira:
a minha vida.

6 comentários:

  1. com certeza um tema muito inusitado para um poema! hahahaha

    ResponderExcluir
  2. olá!
    tudo bom???
    muito prazer,me chamo Augusto César...
    gostei muito do seu blogger. show de bola!
    estou lhe seguindo,me siga também???
    http://osegredodosescritores.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Essencialmente bonito!

    essência = sangue...

    www.palavrasproferidas.blogspot.com

    ResponderExcluir