Páginas

- o que você procura?

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

o poema

Num poema não cabe de tudo
entretanto, ele é um retrato
atemporal e desnudo

nele, não vale a pena a métrica
pois os sentimentos não têm forma
nem réplica,

dispensa também qualquer explicação
pois para alguns pode fazer sentido
mas para outros não

não há como julgá-lo, enfim
porque, quando um poema é lido,
interpretado e sentido,

ele não tem fim

9 comentários:

  1. aaah que graça!

    adorei o poema, fez sentido pra mim! =p

    ResponderExcluir
  2. ...quem dita a forma da arte??...pelos humanos é criada e pelos humanos alterada.

    ResponderExcluir
  3. dentro de nós torna-se vivo e segue ecoando depois de encontrar um sentido
    mto bom, adoro os poemas e qdo eles tornam-se vivos em mim!!

    bjsssss*
    taci

    ResponderExcluir
  4. Muito bom o poema! Gosto muito de poemas. Tenho pouco hábito de lê-los, quase nunca entendo, já até tentei escrever, mas não deu muito certo; mas gosto muito.

    ResponderExcluir
  5. Não precisa de interferências, nem fim, o poema é essência de uma idéia não necessariamente absoluta.

    ResponderExcluir
  6. Gostei do post...to te seguindo
    segue aí:
    http://tallison-talles.blogspot.com/?spref=fb

    ResponderExcluir
  7. que lindo poema *--*

    se quiser comentar seguir:
    http://saiadeflorbm.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Adoro a sua maneira de escrever, a sua simplicidade ... estou a ficar drogada das suas palavras! Isto é um perigo!

    ResponderExcluir