- o que você procura?

terça-feira, 17 de abril de 2012

- destino do acaso [ou acaso do destino]

Aos desesperados não há paz
no intervalo de cada dia,
pois a dor nunca é demais
para o peito que atrofia.

Qualquer sentimento se desfaz
e revela o que antes não se via
mas é a ilusão, tão sorrateira e fugaz,
desfalecendo a mente vazia.

Saiba: a vida nunca jaz
para quem vence a covardia
de viver olhando para traz,
exaltando a melancolia.

A grandeza está em jamais
se prostrar diante da desarmonia,
em limitar-se com idéias banais
sofrendo por aquilo que "seria".

Destino ou acaso se faz
em tudo que se cria e se recria;
e não existe nem menos nem mais
nos intervalos de harmonia.