Páginas

- o que você procura?

terça-feira, 1 de maio de 2012

- estando

Estou me desapegando do egoísmo e da dor,
das coisas que limitam o que verdadeiramente sou.

Estou falando somente de paz - e não mais da guerra -
acreditando em mim mesmo, nos outros, na nossa terra.

Estou me reconciliando com os preceitos da natureza,
reconhecendo no detalhe, a inocência, a pureza e a beleza.

Estou compreendendo tudo que eu achava que sabia,
vitalizando em mim a humildade e a sabedoria.

Estou transformando treva em luz,
exaurindo do meu caminho dogmas e tabus.

Estou fazendo tudo como se fosse a primeira vez:
me emocionando todos os dias, sem me importar com os clichês.

Estou amando de verdade,
pois tudo se tornou vida quando abri o peito para a felicidade.

33 comentários:

  1. Bonito demais poder viver isso... de verdade, não apenas em palavras. Tenho praticado o desapego contantemente, mas ainda tenho muito a melhorar.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Lu. O desapego nos ensina mais que qualquer posse, qualquer ter.

      ser é sempre mais intenso.

      Excluir
  2. Luís,

    mais um poema teu para eu levar e aprender.
    Cada vez mais me convenço que os limites, os nossos limites, somos nós próprios. O importante é querer, querer querendo e não fingindo que se quer.
    Beijinho e um abraço deste lado de cá!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Laura,
      Sempre bom tê-la por aqui.
      O límite existe se acreditarmos que ele existe.
      No fim, o fim não é de fato.

      Excluir
  3. Lendo você eu mudo de ideia e gosto de rima.
    =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. - Olá, Ana.
      que bom que você gosta das minhas rimas.
      porque eu gosto de suas palavras, sejam elas como forem ditas.


      grande abraço, minha querida.

      Excluir
  4. Amando-se a si e aos outros! C'est bien joli!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. - quando amamos os outros, amamos a nós mesmos.
      Grande abraço, querida Paula.
      que Buda te ilumine sempre.

      Excluir
  5. Que texto lindo!
    Que poema gostoso de ler! =)
    Gostei daqui.
    bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. - Olá, Bel.
      Também achei seu espaço maravilhoso.
      Volte a escrever quando puder.

      Excluir
  6. Quero alcançar isso também. Um dia chegarei lá, porque parece ser um lugar bonito, tranquilo e de muita paz interior. Fico feliz por você, de verdade.

    Beijo grande!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. - você já alcançou.
      só precisa se dar conta disso.

      grande abraço, minha querida.

      Excluir
  7. Adorei o blog, muito lindo mesmo, parabéns. Vou sempre estar por aqui (:

    ontendency.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. e que tudo seja mais vida, a cada dia.

    ResponderExcluir
  9. Legal, suas palavras. Eh sempre bom tirar um pouco das coisas boas que os outros escrevem, falam, tentam abrir nossos olhos para sermos um pouco mais felizes.

    ResponderExcluir
  10. Legal ler suas palavras e tirar um pouquinho dos outros as palavras, sentimentos, ajuda para que possamos pensar um pouqinho mais em ficarmos felizes a cada dia que passa. Desafio constante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. - não existe desafio para a felicidade.
      O desafio está em vencermos a nós próprios.
      É como uma vez disseram, e acredito que seja verdade "Aquele que vence a si próprio, é o maior dos vencedores".

      Excluir
  11. Acredito que todo mundo seja composto de dois lados: um mais claro e outro escuro. As pessoas não são a mesma coisa o tempo todo e seu texto me fez relembrar isso. E isso é uma das coisas mais brilhantes que há no ser humano.
    Estive longe por um tempo, mas estou de volta, cheio de textos e novidades! I"m Back hahaha
    Abraços e volte sempre *_*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. - seja bem vinda de volta, Juliana.
      O mundo é maravilhoso, basta que percebamos quem realmente somos.

      Excluir
  12. Ah, lindo o poema, mas acho dificil conseguirmos viver dessa maneira. Chega a ser meio utópico... rs
    Enfim, ao menos o amor nos deixa mais perto disso. rs

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Jade.
      Acredito que a utopia está na dúvida, no esmorecer das certezas.

      Excluir
  13. ... é um sentimento incrível, não é?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. - Thais!
      É sim. Quando acessamos o instante, que independe de tempo e espaço... ah! é uma maravilha.

      Excluir
  14. Que um dia todos possamos fazer isso...
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. - que bom, Rafael.
      Que nós consigamos sempre alcançar a luz.
      que Buda ilumine sempre seus caminhos.

      Excluir
  15. Um dia abrir-se-ão os olhos. O peito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. - os olhos, o peito... a alma.

      grande abraço, querida Nathi.

      Excluir