Páginas

- o que você procura?

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

- Amor de Verdade

Sempre pensei que fosse o último romântico e por muito tempo estive angustiado e sofrido, perambulando nas ruas com minha tristeza cretina, abrindo feridas que vão além da carne. Foram inúmeras as vezes que optei pelo silêncio do tempo, ao invés de transformar o momento com aquilo que construí como verdade solene. Sei que o silêncio diz muito, mas, às vezes, pode ser também o pior palavrão. E desolar uma alma com o repleto vazio, é apenas a prova de que nossa vida é uma grande ilusão.
Nada me comove mais do que acordar sorrindo, estando livre da carga de um ego sombrio que se guia friamente pela razão. É importante lembrar que o caminho é amplo e, nele, não estamos sozinhos. Há muito mais na vida do que escolher ser bandido ou mocinho.
Amar não é uma escolha. Não é uma verdade. E sim essência que sobrepuja as barreiras da dualidade. Nada somos quando negamos o Amor. Nada nos tornamos quando estamos na dor. Doer pode parecer um sinal de maturidade, mas, ao contrário, é somente formato de apego, de interpretações baseadas no medo do desconhecido, da totalidade.
Já o Amor não pode ser definido como isso ou aquilo, não julga e não se perde na realidade. 
Tudo é. Tudo sabe. O Amor de verdade.



5 comentários:

  1. Olá, boa tarde, tem um recado no blog :)

    Bjinhos

    http://chadecalmila.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Palavras bonitas as suas.
    O amor inspira, não tenho duvidas disso. Se não inspirasse, não era amor.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Ola Gustavo,
    Estou a passar à 3 anos por essa cretinisse de angustia e sofrimento de amor, correspondido e não correspondido ... sempre me disse que o tempo mudaria tudo, mas o tempo é ilusão nada muda na verdade ... a frustração, o amor pelo ser que não te ama, continua aqui, pareçe marcado ao ferro na pele!
    Pena não podermos escolher quem amar, pois ha quem nos ame, podemos tentar essa ilusão, so que quando caimos na realidade o choque é rude!
    Saudades dos seus escritos!
    Beijos amigos
    Paula

    ResponderExcluir
  4. Querido, ainda espero ler um livro seu.

    ResponderExcluir
  5. Luís,
    Bonito texto, gostei daqui. :)
    Estou seguindo. Voltarei mais vezes.
    Beijo

    ResponderExcluir