Páginas

- o que você procura?

terça-feira, 13 de maio de 2014

- uma poesia qualquer

Não se pode publicar uma poesia
que não seja possível ler depois
algo que não tenha harmonia:
feijão com arroz

Uma poesia cheia de vento
que não pode ser honesta
nem por fora, nem por dentro
que antes mesmo do seu fim morreria

por ser vazia
de palavra
de sentimento.


Um comentário:

  1. Gengibre! Eu que agraço pela oportunidade de conhecer o teu trabalho. Até sentei em frente ao computador pra ler melhor.
    Podes ter a certeza de que eu também sempre estarei por aqui.

    Beijos e obrigada pelo elogio.

    (Aliás, depois me conta o que pensas sobre os signos de água?)

    ResponderExcluir